segunda-feira, 13 de abril de 2015

Fronteiras curiosas...



Noruega e Suécia:
As árvores foram retiradas, formando um longo caminho que divide os países.




China e Nepal:
O cume da montanha mais alta do planeta, o Monte Everest, marca a fronteira entre o Nepal e a China.




Argentina e Brasil:
As Cataratas do Iguaçu marcam a fronteira entre o estado do Paraná e a província argentina de Misiones.




Estados Unidos e Canadá:
Essa é a mais extensa fronteira internacional do mundo, com cerca de 8851 km.




Áustria, Hungria e Eslováquia:
Uma curiosa mesa de piquenique marca o local onde as fronteiras dos três países se encontram.




Brasil e Bolívia:
A fronteira definida por um rio mostra a diferença do desmatamento na floresta tropical, muito mais intenso no Brasil (verde claro) que na Bolívia (verde escuro).




Hemisférios Norte e Sul:
Não é uma fronteira nacional, mas este parque marca o ponto onde os dois hemisférios se encontram.




Holanda e Bélgica:
A cidade de Baarle (dividida entre Holanda e Bélgica) é a fronteira mais confusa do mundo. Toda a cidade é cercada pela Holanda, mas possui 26 “pedaços de cidade” pertencentes à Bélgica. Por isso existem marcações de fronteira, como a da foto, em todos os lugares para esclarecer (ou confundir) as coisas...

sábado, 28 de março de 2015

Interpretação dos fatos...

O pobre não entrava na faculdade. O PT investiu na educação? Não, tornou a prova mais fácil...

O analfabetismo era Grande. O PT incentivou a leitura? Não, passou a considerar como alfabetizado quem sabe escrever o próprio "nome"...

Os negros não conseguiram entrar na faculdade. O PT melhorou a qualidade do ensino médio? Não, destinou 30% das vagas nas universidades públicas aos negros que entram sem fazer as provas...

A pobreza era grande. O PT investiu em empregos e incentivos à produção e ao empreendedorismo? Não. Baixou a linha da pobreza e passou a considerar classe média quem ganha R$300,00...



O desemprego era pleno. O PT criou novas políticas de emprego? Não. Passou a considerar como empregado quem recebe o Bolsa-Família...

A saúde estava péssima. O PT investiu em hospitais ou criou mais cursos na área de medicina? Não. Importou um monte de cubanos que sequer fizeram a prova para comprovar sua eficiência (e que aparentemente nem médicos são, pois um deles um já foi identificado como CAPITÃO do exército cubano)...

E tem ainda gente que duvida que esse DESgoverno é uma tremenda MENTIRA...

A psicologia explica que para não ter que mudar os conceitos, o PT simplesmente MUDOU a interpretação dos fatos!!! Simples assim...

João Alves

quarta-feira, 25 de março de 2015

As janelas quebradas...


A Universidade de Stanford (EUA) realizou uma experiência de psicologia social: pegou dois veículos exatamente idênticos (mesma marca, modelo e cor) e os deixou abandonados na via pública por eatos 7 dias, para constatar como seria a reação da população.

Um dos veículos foi abandonado no Bronx (região pobre e conflituosa de Nova York), enquanto que o outro veículo foi abandonado em Palo Alto (região rica e tranquila da Califórnia).


Em poucas horas o veículo abandonado no Bronx começou a ser vandalizado: perdeu as rodas, o motor, os espelhos, o rádio, e tudo mais que pudesse ser aproveitado. E o que não puderam levar foi sumariamente destruído.

Decorridos o prazo de 7 dias, enquanto o veículo do Bronx estava sumariamente destruído, o veículo de Palo Alto continuava intacto, não sofrendo qualquer tipo de vandalismo

A partir desse instante, um segundo teste teve início: os pesquisadores quebraram um dos pára-brisas do automóvel de Palo Alto, e em poucas horas o automóvel começou a ter a mesma experiência do veículo abandonado no Bronx: o roubo, a violência e o vandalismo deixaram o veículo totalmente destruído!!


Mas por quê o simples gesto de quebrar um pára-brisa de um veículo abandonado num bairro supostamente seguro foi capaz de iniciar todo um processo criminoso? Obviamente não foi em função do estado de pobreza ou intelectual da população, ms sim algo que tem a ver com a psicologia humana e com as relações sociais.

Um pára-brisa partido transmite uma ideia de deterioração, de desinteresse, de despreocupação. Faz quebrar os códigos de convivência (uma eventual ausência da lei, de normas, de regras). Induz ao “vale-tudo”. Cada novo ataque que a viatura sofria apenas reafirmava e multiplica ainda mais essa ideia, até que a escalada de violência se tornou irracional.

Essa experiência resultou na plena aceitação da "Teoria das Janelas Quebradas: o índice de criminalidade é maior nas regiões onde o descuido, a sujeira, a desordem e o maltrato são maiores. 


Essa teoria trouxe algumas conclusões muito sérias sobre a sociedade em que vivemos:

a) Se uma janela de um prédio se quebra e ninguém o conserta, então muito rapidamente estarão partidos todas as demais janelas. Se uma comunidade exibe sinais de deterioração e isto parece não importar a ninguém, então ali se gerará o crime.

b) Se por acaso são cometidos pequenos delitos (como estacionar em lugar proibido, exceder o limite de velocidade ou passar com o sinal vermelho) e as pessoas não foram notificadas com multas, então estas mesmas pessoas começam a cometer infrações MAIS GRAVES.

c) Se o comportamento violento das crianças é aceito como algo normal, e espera-se que com o passar do tempo elas próprias abandonem tal hábito, o padrão de desenvolvimento será de VIOLÊNCIA AINDA MAIOR quando estas crianças se tornarem adultas.

d) Se espaços públicos forem deteriorados e são progressivamente abandonados pela maioria das pessoas, estes mesmos espaços serão ocupados pelos delinquentes e marginais.


Tendo em mente os resultados da Teoria das Janelas Partidas, na década de 80 a cidade de Nova York resolveu aplicar tal ideia no principal ponto de criminalidade e periculosidade: seu metrô. Começou-se a combater as pequenas transgressões (lixo jogado no chão das estações, alcoolismo público, evasões ao pagamento de uma simples passagem, pequenos roubos e leves desordens). Os resultados foram impressionantes: o metrô tornou-se um ponto de referência em termos de segurança para a família!!

Em 1994, o então prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, impulsionou a Teoria das Janelas Quebradas adotando uma política de "Tolerância Zero": não permitir transgressões à Lei e às normas de convivência urbana, independente do grau de criminalidade. O resultado prático foi uma enorme REDUÇÃO de todos os índices criminais em TODA A CIDADE de Nova York!!


Muitos dizem que o Brasil não tem jeito, e não é levado a sério (ou seria lavado a jato??) pela comunidade internacional. Mas será que, se devidamente aplicada, a Teoria das Janelas Quebradas poderia sim exterminar de vez o mal da corrupção, impunidade, imoralidade e criminalidade que nos ronda??

A mudança deve começar primeiramente em NÓS, cidadões INDIVIDUAIS, em aplicar a Teoria das Janelas Quebradas em NOSSA vida, e a seguir exigir das autoridades tal comportamento de mudança. A sociedade que assim escolher proceder estará deixando um mundo melhor para seus filhos e netos...

quinta-feira, 19 de março de 2015

As três peneiras de Sócrates...


Augustus procurou Sócrates:
- Sócrates,  preciso contar-lhe sobre alguém! Você não imagina o que me contaram a respeito de...

Sócrates nem permitiu que a frase fosse concluída:
- Um momento, Augusto. O que vai me contar já passou pelo teste das três peneiras?

- Que teste de peneiras você está falando, Sócrates?

- A primeira peneira é a da VERDADE: você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro?

- Não. Apenas me contaram!

- Então, infelizmente, suas palavras já vazaram pela primeira peneira, e consequentemente não deverias prosseguir... Mas vamos testar a segunda peneira da BONDADE. O que vai me contar é algo que você gostaria que falassem de você?

- Decididamente, não! 

- Então suas palavras vazaram também pela segunda peneira. Mas vamos ver se elas passariam pelo teste da terceira e última peneira: da UTILIDADE. Suas palavras serão úteis? Ajuda alguém? 

- Hum... temo que não, Sócrates!

- Se suas palavras não vazaram pelas 3 peneiras, então conte e faça o possível para divulgá-las, pois todos nós iremos nos beneficiar das mesmas. Caso contrário, não perca SEU tempo e o MEU com palavras que apenas produzirão discórdia e fofoca...

terça-feira, 17 de março de 2015

Quanto mais alto maior será a queda...


O ministro aposentado do STF Joaquim Barbosa, ex-relator do julgamento do mensalão, assistiu à inquirição de Pedro Barusco na CPI da Petrobrás. E insinuou que a história pode pregar uma “peça” no PT e em Dilma Rousseff.

“Como milhões de brasileiros, assisti à programação da TV Câmara ontem. Chocante!!! Partidos são meros instrumentos. Nossa nação não se construiu e tampouco se define à luz de momentâneos interesses partidários...”

Prosseguindo, Barbosa relembrou 3 fatos históricos:

“1) Quem diria em maio de 1789 que aquele convescote estranho realizado em Versalhes iria desembocar na terrível revolucão francesa?

2) Em 15/11/1889, nem mesmo o general Deodoro da Fonseca tinha em mente derrubar o regime imperial sob o qual o Brasil vivia. Aconteceu...

3) Nem o mais radical bolchevique imaginaria lá pelos idos de 1914 que a 1ª guerra mundial facilitaria a queda do regime czarista da Rússia!!

E finalizou com: “No Brasil pouca gente pensa nas ‘voltas’ e nas ‘peças’ que a história dá e aplica...

segunda-feira, 16 de março de 2015

O mundo mentiroso dos espertos...


Ansioso pela primeira motocicleta de sua vida, o rapaz economizou suas economias e finalmnente a comprou, porém com a documentação toda atrasada. "Ah, não dá nada!", pensou.

Ao pilotar para casa, passou pela Marginal Tietê, e avistou ao longe uma blitz, porém não tinha mais como retornar. Percebendo que havia se metido em maus lençóis ele pensou um pouco e começou a empurrar a moto.

Ao chegar na blitz o policial o chamou, ao que ele já foi logo se explicando:
- Seu policial, guardei dinheiro durante 5 anos pra realizar meu sonho de ter uma moto. Agora, estou pagando a promessa que fiz que quando conseguisse ia empurrando-a de Osasco à Aparecida!

O policial comoveu-se com a situação e permitiu que o rapaz seguisse seu trajeto, que ele foi fazendo e pensando em rapidamente afastar-se da blitz e novamente poder pilotar a sua moto.

Quando estava prestes a subir na moto uma viatura policial encostou atrás. Era o mesmo policial, que chegou para ele e falou:
- Contei sua história para o Capitão, que ficou super emocionado e pediu que eu o escoltasse até Aparecida!