quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Rito da Passagem dos Índios "Cherokee"...


O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho. O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios de sol brilharem no dia seguinte. Ele não pode gritar por socorro para ninguém.

Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem. Além disso, o candidato a homem não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.


Desta forma, o menino está naturalmente amedrontado. Ele pode ouvir toda espécie de barulho. Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele. Talvez alguns humanos possam feri-lo. Os insetos e cobras podem vir picá-lo.

Ele pode estar com frio, fome e sede. O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda. Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.

Após a noite horrível em meios às densas trevas, o sol aparece e a venda é removida. Então ele descobre que seu pai esteve sentado na montanha próximo a ele a noite inteira, protegendo-o de todo e qualquer perigo.

Apenas porque você não enxerga ou não acredita em Deus não significa que Ele não esteja com você, protegendo-o...

5 comentários:

  1. Gostei maravilhoso eu não conhecia, com certeza Jesus é a figura desse pai amoroso deixa enfrentar nossos mêdos e anseios mas nunca nos deixa sózinhos.... obrigado me serviu muito vou contar está história amanhã numa empresa..... Sei que meu blog não é tão Profissionmal quanto o teu mas visite meu Blog mauricio.antunes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. De para mim alguma dicas para que possa melhorar, sei que você conhece muito e eu estou apenas engatinhando quero que meu blog ajude as pessoas passando mensagens de consolo e paz e motivação....

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da mensagem ;)

    ResponderExcluir
  4. Anderson, muito apropriada para o momento que estou passando, serviu de alerta....rsrs

    Obrigada!

    ResponderExcluir
  5. João Carlos, (j.carlos@yahoo.com.br)
    Uma coisa não tem nada a ver com outra. Primeiro relacionar os índios americanos que possuiam (possuem) crenças próprias com o deus abrâmico. Segundo:
    por que? por que dar tanta importância aos índios americanos? por que não escrever a respeito de um rito de passagem dos índios de uma tribo brasileira, como os txucarramãe, os caiapós, os tapirapé, kaiapó, tapirapé, rikbaktsa e bororó, ah...porque os brasileiros não devem nem conhecer os nomes de tribos indígenas, mas dos americanos....ah...isso conhecem!

    ResponderExcluir

Nesse exato momento seu comentário está sendo analisado, e caso NÃO possua palavrões será aprovado dentro de alguns minutos..

AGRADECIDO por postar seu comentário!! Você está contribuindo ainda mais para melhorar esse espaço que é de todos!! :-)

Grande abraço em Cristo!!

Anderson Rieper